Queremos! chega à São Paulo com Festival Novas Frequências

Daqui a pouco encerra o financiamento para o Festival Novas Frequências, que ainda precisa de quase 50% do valor para se tornar realizável. O crowdfunding de shows Queremos!, que reembolsa os investidores em casos de sucesso absoluto, chegou à São Paulo especialmente para trazer o Festival. O evento já conhecido no Rio de Janeiro deve acontecer na capital paulista no dia oito de dezembro, reunindo a mistura de rhythm & blues, música concreta e eletrônica distorcida e saturada do inglês Actress, o mestre do minimalismo dub/glitch do alemão Pole e o dub eletrônico enfumaçado e lo-fi, com influências de hip hop e pop do duo radicado na Inglaterra Hype Williams.
O responsável pela produção é o Popload Gig, que precisa vender pelo menos 400 ingressos reembolsáveis no valor de 70 reais, até hoje à meia-noite, quando se encerra o financiamento do evento. No Rio, o Queremos! já realizou 46 shows, incluindo Friendly Fires, Warpaint, Metronomy, Mogwai, Vampire Weekend, LCD Soundsystem, Feist, The National, Thievery Corporation e muito mais.
Assim que confirmado, o Festival Novas Frequências começa a venda dos ingressos, que variam entre R$ 80 (meia) a R$ 160 (inteira). Caso a lotação seja completa, o público que comprou os ingressos reembolsáveis receberá seu dinheiro de volta e acompanhará os shows de graça.

queremos_novas-frequencias_1

Imagem 1 de 2

 

Vamos viabilizar esse evento incrível?

 

Popload Gig e Queremos! apresentam: Festival Novas Frequências em SP
Quando: 8 de dezembro, sábado
Onde: Beco SP – Rua Augusta, 609 – Consolação, São Paulo
Quanto: R$ 70 (ingresso reembolsável). Depois da confirmação do evento, de R$ 80 (meia) a R$ 160 (inteira)
Ingressos: www.queremos.com.br/novas-frequencias
Informações: (11) 2339-0358

 

Melhores momentos da edição de 2011:

 

Mais sobre as atrações:

Hype Williams: Composto pelo duo radicado em Londres, Dean Blunt & Inga Copeland, a dupla não só desconstrói sua imagem como também a sua própria sonoridade: uma espécie de dub eletrônico esfumaçado e lo-fi influenciado por hip
-hop e pop.
Muitas músicas não tem nome e estão repletas de samples de rips mal comprimidos de vídeos do YouTube, chiados de fita, batidas fora de sincronia, noise e instrumentos baratos. Ouça: http://youtu.be/FeZsad3s3hk

 

pole (original): Um dos maiores baratos do Novas Frequências é apresentar artistas que conseguem materializar toda a vanguarda presente na sua obra em grandes apresentações ao vivo. O curador Chico Dub voltou recentemente do UNSOUND Festival, na Polônia, onde conferiu o show do Pole. “Ao vivo, Betke opera a mesa de som como poucos. É um verdadeiro dubmaster jamaicano de sangue germânico. King Tubby ficaria orgulhoso”, escreveu Chico em seu blog dentro do OEsquema. Veja: http://bit.ly/T77RH6.

 

Actress:
Desde 2004, Actress (o inglês Darren Cunningham) é um dos artistas mais imprevisíveis e difíceis de se catalogar de toda a música eletrônica. Mesmo nitidamente flertando com techno, house, electro e garage, o que menos importa na música desse artista são os gêneros e influências que ele abraça: muito mais relevante é o jeito com que Actress trabalha sua música, basicamente desconstruindo os gêneros previamente citados e priorizando texturas e ambiências em um nível obsessivo de detalhes. http://www.dazeddigital.com/music/article/13235/1/exclusive-actress-rip-film-interview

Dalua Downhill ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival Internacional de Filmes de Esporte

O longa Dalua Downhill ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival Internacional de Filmes de Esporte (FIFE), que encerrou neste domingo. O festival aconteceu durante três dias no Rio de Janeiro e exibiu 36 filmes, de 19 países, inspirados em esporte, com grande variedade nas modalidades: teve hóquei, esqui, tiro, rúgbi, vôlei, futebol, skate e etc.

Tiago de Castro e Rodrigo Pesavento com o prêmio de Melhor Filme do FIFE.

 

O documentário longa metragem Dalua Downhill mostra a luta de Douglas da Lua na busca pelo título mundial de skate downhill, um dos esportes mais radicais do mundo, no qual os skatistas descem ladeiras ultrapassando 110 Km/h. A direção é do Rodrigo Pesavento, Tiago de Castro e Fernanda Krumel, com realização da Zeppelin Filmes e Tempo Porto Alegre. Aqui você pode conferir os créditos e, abaixo, o teaser do filme:

Dalua Downhill – Teaser 2012 from Zeppelin Filmes on Vimeo.

Dalua Downhill concorre no FIFE – Festival Internacional de Filmes de Esporte

Nosso longa Dalua Downhill, que conta a história de um homem dedicado ao skate downhill, está concorrendo no Festival Internacional de Filmes de Esporte (FIFE). O festival começou ontem no Rio de Janeiro e vai até o dia 28. Hoje, o documentário vai ser exibido no Espaço Itaú de Cinema, no Rio de Janeiro. A entrada pra todas as sessões é franca.

Dalua Downhill mostra um dos esportes que mais cresce no mundo através da vida do skatista brasileiro Douglas Dalua, um dos mais rápidos do planeta na modalidade, com recorde de 113 km/h.

Dalua Downhill – Teaser 2012 – versão Português from Zeppelin Filmes on Vimeo.

Future Shorts Festival vem a São Paulo

O festival de curtas conhecido por ser o maior do mundo vem ao Brasil este mês, graças a uma parceria entre a Zeppelin Filmes, o MIS e o Governo do Estado de São Paulo. O Future Shorts Festival acontece em mais de 144 cidades e 55 Países. De Londres a Tóquio, do Cairo a Cabul. São mais de 25 mil espectadores que além de escolher o melhor curta em votação feita logo após a exibição, também curtem uma tarde ou noite com performances, DJ’s e exposições de arte.

Na edição paulista, além da exibição, teremos música e comidinhas no melhor estilo fim de tarde primaveril.
Serão exibidos cinco curtas: o brasileiro “Street Vendor Cinema” de Clarissa Knoll, o romeno “We’ll Become Oil” de Mihai Grecu, o Americano “Notes on Biology” de Will Madden, o sul coreano “Guest” de Ga Eun-Yoon, e os ingleses “A Morning Stroll” de Grant Orchard e “Tumult” de John Barrington.

Os curtas são selecionados a cada três meses pela sede do Future Shorts, em Londres.
A vinda do festival para o Brasil se deu através do Diretor de Cena ROG , da Zeppelin Filmes. E é co-realizado com a Pesquisadora Cultural Amnah Asad, que juntos formaram uma parceria com o MIS e o Governo do Estado, afim de proporcionar o ambiente perfeito para a realização do evento preservando a essência artística e física do Future Shorts.
Será uma tarde na área externa do MIS com os DJs Mari Rossi e Markinhos Fagundes, barraquinhas de petiscos orgânicos da Creative Commes e um super telão que exibirá os filmes assim que o sol se for.
Esperamos vocês.

FUTURE SHORTS SUMMER FESTIVAL – São Paulo 29/09/12 from Rog Souza on Vimeo.

Serviço:
Future Shorts Festival – Brasil
Dia 29/09
Endereço: MIS
Avenida Europa, 158.
Abertura dos portões: 16h
Exibição dos curtas: 19h
Entrada gratuita

Dalua Downhill, o longa, estreia amanhã no Festival de Gramado

Em 2010, o recordista de velocidade em Skate Dowhnhill, Douglas Dalua, correu todo o circuito mundial, fraturou a perna na África do Sul, perdeu o titulo para seu grande amigo canadense em Teutonia e tornou-se pai. Em 2011, Dalua esbarrou em novas dificuldades: competidores mais jovens e ágeis despontaram no circuito, questões financeiras, patrocínio, família. Depois de dois anos acompanhando um dos maiores atletas da modalidade, a Zeppelin Filmes e Tempo Porto Alegre lançam, amanhã, dia 14 de agosto, o longa metragem Dalua Downhill, na programação oficial do Festival de Cinema de Gramado.

O Stand Up Dowhnhill é um esporte radical de adrenalina e perigo. As ladeiras mais íngremes do mundo são as escolhidas para sediar a modalidade, que a cada ano possui mais adeptos. E, mais do que isso, ele implica um estilo de vida único, em que a convivência entre os atletas que competem entre si cria um forte vínculo de amizade e irmandade, permeado por sentimentos conflituosos de competição e ternura. Afinal, o que os une também os separa, pois todos correm por pontos e títulos.

2011 – Pódio: Dalua 1º no Hot Heels Africa (Kogelburg, África do Sul)

A história de Dalua, assim como a do Skate Downhill, mostram-se exemplos de uma mentalidade cada vez mais comum na sociedade contemporânea: a de optar por caminhos menos tradicionais, mas mais autênticos a cada indivíduo.

O filme foi dirigido por Rodrigo Pesavento, Fernanda Krumel e Tiago de Castro e será exibido amanhã, no Palácio dos Festivais, Gramado, às 14h, em sessão aberta ao público. A produção é da Zeppelin Filmes em co-produção com Tempo Porto Alegre.

Dalua Downhill – Teaser 2012 – versão Português from Zeppelin Filmes on Vimeo.